Como a perda auditiva pode levar à depressão

Mais de 300 milhões de pessoas ao redor do mundo sofrem ou já sofreram algum tipo de depressão em algum momento de suas vidas. Esta condição médica afeta as pessoas não apenas psicologicamente, mas também fisicamente. Geralmente esta condição é resultado de questões familiares como ansiedade, estresse e isolamento, mas um fator que pode contribuir para a depressão é muitas vezes subestimado: a perda de audição.

 

Cuidar da perda auditiva pode ajudar a evitar o início da depressão

 

Embora muitas outras causas desencadeiem um quadro de depressão, a perda auditiva é uma das poucas causas que você pode efetivamente eliminar. O uso de aparelhos auditivos oferece muitos benefícios além da amplificação sonora, como uma melhor qualidade de vida, melhores relações tanto no trabalho quanto com familiares e amigos, melhor senso de independência e segurança e melhora da saúde mental no geral. Três aspectos da depressão que podem ocorrer de maneira independente algumas vezes são causados ou agravados quando a perda auditiva não é tratada:

1. Condições médicas crônicas A perda auditiva não é apenas uma inconveniência. Na maioria dos casos, é uma condição médica permanente e que provavelmente irá se agravar com o passar do tempo. Como qualquer outra condição crônica, ela afeta sua habilidade de aproveitar a vida ao máximo. Isso pode levar ao sentimento de que você está desconectado do mundo exterior, enquanto você se esforça para acompanhar conversas ou ouvir sons que costumava gostar, como a música e os sons da natureza. Você pode também cometer algumas gafes porque deixou de entender o que alguém acabou de dizer, causando algum tipo de constrangimento. No trabalho, essas confusões ou as palavras perdidas no dia-a-dia podem ameaçar a sua carreira. A perda de audição muda toda a sua vida e, como qualquer outra condição médica que não é tratada, coloca você em grande risco de desenvolver um quadro de depressão.

2. Isolamento social A perda auditiva pode fazer você querer evitar participar de situações sociais ao invés de tentar lidar com o cansaço de se esforçar para ouvir e acompanhar as conversas. Sair à noite em festas lotadas e barulhentas ou jantar em restaurantes movimentados são coisas que você passa a evitar. Até mesmo em ambientes mais privados, familiares e amigos podem falar ao seu redor sem compreender a sua dificuldade com a perda auditiva, fazendo você se sentir ignorado e indesejado. Mas evitar se comunicar e não buscar o suporte da família e dos amigos aumenta significativamente a chance de você desenvolver a depressão.

3. Tristeza/ansiedade/estresse Perder a habilidade de aproveitar os sons que você costumava gostar como a música, sons da natureza ou a voz das pessoas que você gosta, pode leva-lo a sentir aflição, solidão e incapacidade – todas variações da tristeza. Quanto à ansiedade e o estresse, eles podem se tornar distúrbios por razões próprias. Por exemplo, sua perda auditiva pode fazer com que você se sinta ansioso no trabalho por esquecer um pedido ou entender errado algo importante em uma reunião. Se esforçar para ouvir durante todo o dia no trabalho, em casa ou em situações sociais também é muito estressante (ex. se preocupar por talvez perder informações importantes em uma ligação porque você não escuta bem ao telefone). Viver em um estado constante de tristeza, ansiedade e/ou estresse não é saudável por muitas razões, inclusive por aumentar o risco de desenvolver uma depressão.