X

Proteja sua audição e ouvidos enquanto pratica esportes

Seguindo nosso último post sobre porque você deve usar aparelhos auditivos enquanto pratica esportes, agora vamos falar sobre como você pode proteger seus ouvidos de riscos comuns neste meio.

Todos os dias nos colocamos em situações que podem prejudicar nossa audição. Mesmo simples atividades como praticar seu esporte preferido pode resultar em lesões aos ouvidos ou à audição. Felizmente, existem diversas formas que você pode aproveitar suas atividades favoritas enquanto mantém sua saúde auditiva.

Esportes aquáticos

Se você gosta de nadar, surfar, praticar esqui aquático ou outros esportes centrados em água, você precisará tomar algumas atitudes para evitar que ela entre em seus ouvidos e possivelmente cause uma infecção. Água presa na orelha pode levar a otite externa, na qual tanto a orelha interna quanto a externa ficam inflamadas e infectadas. Outra condição é o chamado ouvido de surfista, no qual a exposição ao vento e à água gelada causa crescimento anormal dos ossos do canal auditivo. Se você tem infecções frequentemente, você tem maiores chances de desenvolver perda auditiva. De qualquer forma, ela pode ser prevenida por tampões à prova d’água, para mantê-la fora de sua orelha, enquanto capuzes e capacetes de mergulho podem proteger contra a orelha de surfista.

Esportes de contato

Esportes que envolvem um alto nível de contato físico como futebol americano e rugby mostram um tipo diferente de ameaça. Todos os golpes na cabeça podem danificar os nervos auditivos que conectam o ouvido interno ao cérebro. Um golpe pesado também pode causar uma onda de choque que prejudica os componentes auditivos do ouvido interno. Além da perda auditiva e do zumbido, repetidos golpes na cabeça podem levar a outras condições como concussões, hemorragia intracraniana, meningite, contusão cerebral, vertigem e paralisia facial, destacando a necessidade de proteção apropriada para a cabeça enquanto pratica estes esportes.

Esportes barulhentos

Exposição a sons acima de 85 decibéis (dB) pode afetar seus ouvidos e levar à perda auditiva induzida pelo ruído (PAIR). Há muitas atividades esportivas que ultrapassam facilmente esse limiar, tais como tiro (mais de 150 dB), motociclismo (mais de 100 dB, considerando o ruído do vento) e condução de carro de corrida (cerca de 115 dB para o motorista). Para os entusiastas de tiro, existem inúmeras opções para abafar o ruído dos tiros para níveis mais seguros. Motociclistas e motoristas podem se beneficiar de tampões de ouvido especialmente projetados que filtram o ruído e se encaixam confortavelmente sob um capacete.

Esportes de combate

Atletas que participam em esportes de combate físico como Wrestling, boxe, jiu-jitsu, e outras artes marciais, podem desenvolver uma condição conhecida como “orelha couve-flor”. Golpes repetidos na cartilagem do ouvido externo podem levar à hemorragia interna, que forma coágulos e bloqueia o fluxo sanguíneo adequado para o ouvido. Isso pode fazer com que parte da cartilagem morra e, em seguida, dobre sobre si mesma, fazendo com que a orelha fique permanentemente inchada, além de causar perda auditiva. Novamente, o equipamento de segurança adequado é essencial para evitar a orelha couve-flor, através de protetores de ouvido usados ao redor da cabeça ou escudos personalizados que se encaixam em cada orelha.

Se você gosta de praticar qualquer um dos esportes acima, mas está preocupado com seu efeito nos ouvidos e com a saúde auditiva, não há motivo para desistir deles. Com as devidas precauções e equipamentos de proteção, você pode continuar fazendo (e ouvindo) o que você ama.